Sem categoria,
Por: 1 de julho de 2014

Pessoas que usam óculos são mais inteligentes, diz estudo

Um dia, crianças com óculos se enquadraram no estereótipo de espertas, evitando esportes e se focando em livros. Mas as lentes, na verdade, podem ser indicadores de inteligência por outro motivo: o aprendizado. De acordo com um estudo recente, maiores nível educacional e tempo despendido na escola são associados à miopia.

De acordo com os autores, esse é o primeiro estudo a demonstrar que fatores ambientais pesam mais que a genética no desenvolvimento dos problemas de visão.

Apesar de comum, a miopia vêm prevalecendo ao redor do mundo e já apresenta um problema econômico e de saúde. Miopia severa é a maior causa da deficiência visual e está associada ao descolamento de retina, degeneração macular, catarata precoce e glaucoma.

Nos Estados Unidos a miopia afeta cerca de 42% da população. No Brasil, em torno de 40%. Países asiáticos desenvolvidos têm essa taxa aumentada para 80%. Fatores ambientais relacionados à condição incluem trabalho (ler ou usar o computador), viver em áreas urbanas ou rurais , atividades ao ar livre e educação.

Visando analisar mais a fundo a relação entre miopia e educação, pesquisadores do Centro Médico Universitário em Mainz, Alemanha, examinaram 4,658 míopes com idade entre 35 e 74, excluindo pessoas com catarata ou que tenham passado por cirurgia refrativa. Como resultado, constataram que a miopia é mais predominante em pessoas com maiores níveis educacionais. 

  • 24% sem ensino médio apresentaram miopia,
  • 35% que concluíram o ensino médio ou escola profissionalizante apresentaram miopia,
  • 53% graduados apresentaram miopia.

Além dos níveis educacionais, os pesquisadores descobriram que pessoas que passaram mais tempo na escola tendem a ser míopes, com o problema se agravando a cada ano escolar.

Ainda, foram observados 45 marcadores genéticos, e estes se mostraram como fatores mais fracos do que níveis educacionais no grau de miopia.

O antídoto para o problema de vista poderia ser, simplesmente, sair com mais frequência. Nos últimos anos, estudos de crianças e adolescentes na Dinamarca e na Ásia mostraram que mais tempo ao ar livre e exposição ao sol estão associados a menos miopia.

“Já que os estudantes parecem estar em risco maior de miopia, faz sentido encorajá-los a passar mais tempo fora de casa como precaução”, diz Alireza Mirshah, autora do estudo.

 

Fonte: Hospital de Olhos e Science20

Compartilhe:

O Autor

Carla

Carla

Aspirante a programadora, sonhadora de olhos abertos e questionadora sem respostas. Adora jogos, internet e nomes científicos curiosos. Uma junção de bits estranhos.