Ciência,
Por: 10 de agosto de 2014

Estrela zumbi é avistada pelo Hubble Space Telescope

A estrela foi avistada vagando por partes longínquas do espaço. A história curiosa de sua existência envolve uma explosão cósmica, muita investigação e, é claro, a NASA.

Tudo começou 110 milhões de anos atrás, em um sistema solar com duas estrelas. Uma delas, a anã branca apagada, sugou energia de sua irmã saudável até que uma supernova fosse causada.

Explosões de estrelas anãs geralmente as reduzem a pedacinhos, e disso podem surgir buracos negros, dependendo de algumas condições do núcleo.

O que aconteceu neste caso, porém, foi diferente. Há um tipo de supernova menos destrutivo e pouco comum, cuja descoberta só foi anunciada em 2013. A estrela anã sobrevive, embora muito machucada. Essa sombra do que antes foi uma estrela saudável é o que a NASA chama de “estrela zumbi”.

E não é para menos, já que quando deveria ter morrido, ela continuou existindo, embora não tão firme, nem tão forte.

 

Antes e depois da Supernova 2012Z. O X indica sua localização na galáxia.
Antes e depois da Supernova 2012Z. O X indica sua localização na galáxia.

 

Essa mini-supernova, que recebeu o nome de SN 2012Z, reside na galáxia NGC 1309. Foi descoberta em janeiro de 2012 no Observatório Lick, Califórnia.

O grupo de pesquisa se focou nas imagens da pré-explosão e conseguiu localizar o sistema estelar que hospedou tal evento. Como disse Anton Koekemoer, astrônomo do Space Telescope Science Institue, essa é a primeira vez que isso acontece com esse tipo de supernova.

Essa supernova, apelidada de Tipo Iax, está intimamente relacionada à Tipo Ia, que destrói a estrela.

O tipo Ia é usado como ferramenta de medição para as distâncias do espaço, além de ajudar astrofísicos a determinar a expansão do universo.

Mesmo com décadas de pesquisa, os astrônomos nunca viram uma estrela tipo Ia antes de ela explodir. Por isso a descoberta da estrela zumbi é tão importante. Ambos os tipos envolvem anãs brancas.

Ainda que supernovas Iax sejam menos comuns, pesquisadores localizaram os resultados de outra explosão. De acordo com a NASA, em janeiro de 2013 o telescópio Hubble capturou imagens da supernova 2008ha, há 69 milhões de anos luz de distância, na galáxia UGC 12682. Os registros mostram o que poderia ser a estrela sobrevivente ou sua irmã.

Os astrônomos já descobriram mais de 30 mini-supernovas, o que significa estrelas zumbi em potencial vagando por aí.

É quase um The Walking Dead versão estelar. Mas que fique só no espaço, mesmo, por favor.

Compartilhe:

O Autor

Carla

Carla

Aspirante a programadora, sonhadora de olhos abertos e questionadora sem respostas. Adora jogos, internet e nomes científicos curiosos. Uma junção de bits estranhos.