Segurança, Tecnologia,
Por: 20 de junho de 2014

Conheça Bob, o segurança robô

Pesquisadores da Universidade de Birmingham estão testando seu último projeto: um robô autônomo para atuar no cargo de segurança. Bob, como foi nomeado, está patrulhando o escritório da empresa de segurança G4S em Tewkesbury, na Inglaterra, no mês de junho.

Ele sonda as dependências da companhia, procurando por diferenças entre cada imagem captada, e reporta o que estiver diferente do habitual. Assim, caso algo seja subtraído, Bob consegue detectar o acontecimento. Quando sua bateria estiver acabando, ele pode se dirigir a uma ‘docking station’ e se recarregar – contanto que ela esteja no mesmo andar, já que não é possível para Bob subir escadas.

De acordo com Nick Hawes, professor e pesquisador de inteligência artificial e líder da pesquisa, o objetivo da equipe de desenvolvimento era criar um robô inteligente e colocá-lo em um ambiente real, como um espaço de trabalho.

Os robôs atuais não estão preparados para tarefas que envolvam a manipulação de objetos. Nem mesmo Bob. O robozinho, no entanto, é uma sentinela precisa. “Ele é perfeito para um trabalho como vigia, já que pode monitorar o que acontece em tempo real ao seu redor”, diz Hawes.

 

Bob ao lado de seu criador, Hawes, e um robô Dalek.
Bob ao lado de seu criador, Hawes, e um robô Dalek.

 

Bob faz parte do projeto STRANDS, de 7,2 milhões de euros, cujo objetivo é desenvolver robôs que possam agir de forma independente no mundo real.

Os pesquisadores insistem que os projetos desenvolvidos não tomarão o lugar de pessoas no ambiente profissional, mas darão suporte ao time de segurança como um recurso a mais.

Outra proposta da equipe do Dr. Hawes é tornar os robôs capazes de realizar tarefas domésticas e auxiliar humanos que necessitem de cuidados.

 

Essa história até faz lembrar um certo filme. Será que no futuro todos terão direito a um robô doméstico?

 

Fonte: Birmingham Mail

Compartilhe:

O Autor

Carla

Carla

Aspirante a programadora, sonhadora de olhos abertos e questionadora sem respostas. Adora jogos, internet e nomes científicos curiosos. Uma junção de bits estranhos.